Ansiedade
Exemplo de imagem

Ansiedade

A ansiedade caracteriza-se, pela expectativa e medo de algum evento próximo, como casamento, viagem, prova, vestibular, entrevista ou início de um novo trabalho, novo relacionamento e nascimento de um filho.
Este estado de alerta e aflição, causa um desequilíbrio em nossa produção de hormônios, que causará uma forma diferente de agir e pensar, alterando nossas características na forma de comportar, modificando nossa personalidade, tornando-nos outra pessoa.
Então ficamos um tanto desordenado, não controlamos muito bem o tempo, perdemos energia em coisas de pouco valor ou nenhum retorno.
Neste estado de aflição, misturamos as bolas, não conseguimos, passar nossa vida para o manual só funcionamos no automático, acelerado.
Não planejamos nada, nem nos programamos, se programamos não seguimos, uma lista de prioridades, agimos como bombeiros só apagando fogo, como uma vaca louca.
Parece que estamos pisando em formigueiro, não ficamos quietos nem por poucos minutos.
Nunca temos tempo para nós mesmos, não cuidamos de nossa higiene mental. Nunca estamos juntos corpo e mente.
As vezes estamos presente somente com o corpo e nossa mente e nossa alma viaja como borboleta ao vento, sem estabilidade com rumo incerto.
Ficamos pensando o que faremos após fazer o que nem começamos. Estamos sempre a frente dos atos e fatos.
Então tornamo-nos irritados, histéricos, falamos rápido, pensamos rápido, esquecemos que os outros, trabalham com velocidade diferente de nós.
Ainda achamos que eles é que são lerdos, quando na verdade nós é que estamos sem freio, pronto para bater a nave. Tornamo-nos neuróticos cheio de manias.
Precisamos fazer mais das coisas que nos dão prazer, como dançar, ouvir música, pescar, andar de bicicleta, fazer caminhada, ler.
Aprender outras coisas como jardinagem ou culinária. Assim estaremos descarregando esta tensão, este desgaste, melhorando assim nosso equilíbrio.
O outro lado da moeda da ansiedade é ficar pensando desnecessariamente no passado, uma vez que já passou.
Acaso causamos algum dano ou desfeita, magoamos, ofendemos, desfizemos de alguém, só podemos consertar esses erros com ação. Indo até a pessoa e pedir desculpas, perdão por nossa falha e prometer, cumprindo a promessa que estes fatos não mais se repetirão e realmente cumprir com que comprometemos, temos de ficar vigilante, para não pisar na mesma pedra duas vezes.
Não precisamos carregar nosso saco de pecado, para o resto da vida.
Depois de consertar o erro é só não voltar à repeti-lo. Senão iremos carregar o sentimento de culpa, que irá causar angústia, não conseguindo perdoar a nós mesmos.
Quando não conseguimos controlar, nosso automático, talvez esteja na hora de procurar ajuda, em um especialista, que poderá receitar um ansiolítico, que bloqueia uma parte de nosso sistema nervoso e operamos no manual, passamos a funcionar bem.
Este especialista pode também nos esclarecer dúvidas e explicar como funcionamos e teremos conhecimento da síndrome do pensamento acelerado.

   

SIGA A GENTE NO FACEBOOK